Trabalho social

Vivemos no mundo, no mundo de hoje. Também a vida e o trabalho dos Fráteres ocorrem no quadro das estruturas sociais de hoje. Os fráteres querem estar presentes onde se fizerem necessários. Vejam como e onde ocorre sua ação social.


Almoço (Comunidade Elim, Holanda)

Mais de um milhão de Holandeses se sentem muito solitários. Muitas vezes são idosos, ou pessoas com uma renda baixa, ou imigrantes que deixaram seus amigos ou parentes. A solidão tem consequências na saúde, no seu bem estar e participação na sociedade. Na comunidade Elim há todas as terças e quintas-feiras um almoço. Qualquer pessoa que sinta necessidade de participar dessa refeição, estranho ou conhecido, se junta às 12.15 h. com os que já estão participando.  Os iniciadores desse projeto esperam prestar atenção às pessoas solitárias que precisam ter contato com outros. O bairro é multicultural. Cada almoço é aberto com oração que pode ser participada por todas as religiões. A organização está nas mãos da Paróquia Frater Andreas, Irmãs de Caridade e Fráteres da comunidade Elim.   www.elimgroep.nl/ (Holandês)

 

 

 

 

 

 

OIP projeto AIDS (Oyugis, Quênia)

Em Oyugis, no Quênia, os fráteres começaram uma policlínica. O número dos doentes que foram tratados lá aumentou imensamente com a disseminação rápida da AIDS nos anos oitenta.  O trabalho não se limitava em cuidar de doentes e, portanto, iniciou-se em 1996 o Projeto Integrado Oyugis (OIP), que busca uma abordagem integrada. Primeiramente há o acolhimento de muitas crianças órfãs: não em orfanatos, mas especialmente ajudando os familiares a cuidar deles. A congregação apoia também muitas viúvas de AIDS e viúvos, pessoas que perderam seu parceiro e às vezes são doentes também. Além disso, os fráteres estão trabalhando em campanhas para divulgação de boas informações para que a contaminação da doença não continue se espalhando. Finalmente há naturalmente também o atendimento médico para as pessoas que não estão bem. O OIP é um projeto grande com mais ou menos 20 funcionários e, além disso, muitos voluntários. O OIP cuida de mais de 4000 órfãos. Existem diversos grupos de amigos da OIP na Holanda e na Bélgica, que coletam dinheiro para o projeto, mas também fornecem outros meios de ajuda.

www.oip-nederland.nl (Holandês).

Acolhimento de refugiados (A Lareira, Holanda)

Refugiados que na Holanda querem começar um segundo processo, ou terminaram o processo e não podem retornar ao seu próprio país, ou “caem” na Holanda entre a costa e o navio. A comunidade A Lareira oferece abrigo temporário aos refugiados. O acolhimento é diferente para cada caso. Por exemplo, não é oferecido somente hospitalidade, mas também ajuda jurídica e, se necessário, cuidados médicos. É assegurada às crianças a educação e, além disso, ajuda-se todos os nossos hospedes, se necessário, aprender a língua Holandesa. As pessoas ficam só temporariamente em no Abrigo, mas observa-se quanto bem isto proporciona a eles, pelo repouso e porque são tratados com bondade e respeito.

Uma atividade importante a este respeito é o restaurante organizado pelos refugiados e um círculo de voluntários. O restaurante combina vários objetivos. Em primeiro lugar é uma atividade para os refugiados recebidos, e que muitas vezes tem longos períodos de inatividade em outros centros de acolhimento. Além disso, é uma forma de garantir o contato entre os refugiados e a população Holandesa. Depois de comer, conta-se aos visitantes algo sobre a situação dos refugiados na Holanda e no mundo e também se pede a atenção para outra maneira de satisfazer as suas necessidades. Finalmente recebemos assim doações para cobrir os custos para o acolhimento e o sustento deles. Para mais informações: www.devuurhaard.nl (Holandês).

 

Microcréditos (Nias, Indonésia)

Na ilha de Nias, na Indonésia, Frater Ad Hems começou em 1985 com um banco que dá microcréditos a pequenos agricultores e artesãos. A União de Crédito é um banco cooperativo que no correr dos anos mostrou o seu valor. Atualmente milhares de agricultores e pequenos empresários estão conectados ao banco: Fazem um pequeno empréstimo com baixos juros e podem desta maneira fazer um investimento em seus negócios. A União de Crédito é um dos meios para impulsionar a economia e a sociedade nesta área pobre da Indonésia e permitir um desenvolvimento sustentável. O modelo que em Nias é introduzido pelos fráteres, está sendo seguido em algumas ilhas vizinhas na Indonésia.

A ilha Nias foi fortemente afetada depois do tsunami devastador em 2004 e os terremotos em 2005. A União de Crédito contribuiu para a recuperação e reconstrução após esses desastres naturais.

 

 

Aldeia das crianças Cidade dos Meninos (Coronel Fabriciano, Brasil)

No Norte de Belo Horizonte (Brasil), na cidade de Coronel Fabriciano, os fráteres têm sob sua responsabilidade uma aldeia de crianças: A Cidade dos Meninos. Na aldeia os fráteres, juntos com outros, oferecem lar a cerca trinta crianças da rua de 0 a 18 anos. As crianças vivem lá, recebem roupa e comida, frequentam a escola e recebem acompanhamento nas tarefas escolares. São crianças que não tem família ou que foram abandonadas pela família por determinados razões. Se não tivessem o acolhimento na aldeia das crianças, elas não podiam ir a lugar nenhum.

Na aldeia das crianças, que está num terreno grande, também são oferecidos cursos profissionais à população da cidade, como costura, artesanato e habilidades informáticas. Há também uma creche para cerca de 50 crianças de 0 a 5 anos de idade.

Cuidados infantis em Casa Apoio (Belo Horizonte, Brasil)

Os fráteres em Belo Horizonte estão intimamente envolvidos com algumas casas de crianças da Fundação Irmão Sol. Na cidade há diversos centros e casas de convivência para crianças que não são bem atendidas em casa: casas onde podem morar com pais de adoção e casas onde podem ficar antes e depois dos horários escolares e podem fazer a lição de casa, brincarem juntos e ter alguma atenção pessoal. Os centros empregam funcionários profissionais, que juntos com os fráteres coordenam um grupo de voluntários. Um dos centros está localizado perto da escola Padre Eustáquio.

Projeto agrícola (Suai, Timor Leste)

Em 2012, os fráteres em Suai (Timor Leste) assumiram um projeto agrícola dos Jesuítas. Há uma forte conexão com a Caritas Austrália. O objetivo deste projeto agrícola é levar as atividades agrícolas dessa região a um nível mais alto. Destina-se aos pobres e, portanto, se encaixa perfeitamente na missão da misericórdia.